? ºC Tangará da Serra - MT

Agronegócio

02/10/2017 14:16 OLHAR DIRETO

Garimpeiros confrontam seguranças na >Serra do Caldeirão> e governo envia força-tarefa

Garimpeiros tentariam invadir novamente a Serra do Caldeirão, localizada a cerca de 40 quilômetros de Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá), no último final de semana (30). Os homens entraram em confronto com os seguranças do local. Há informações de que o grupo teria conseguido invadir a área.

Segundo as informações iniciais, os criminosos chegaram ao local no fim da tarde de sábado e confrontaram os seguranças. Um dos grupos estaria armado e teria conseguido render os seguranças. Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra um homem com um ferimento no braço, que seria decorrente da invasão.

Uma força-tarefa foi encaminhada para a cidade de Pontes e Lacerda para uma ação visando novamente a retirada dos garimpeiros.  16 homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram enviados. Além disto, uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também auxilia na operação.
 
Homens da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) também teriam sido encaminhados para a ação. Existe a informação, não confirmada, de que um dos veículos dos seguranças foi queimado pelos garimpeiros. A Polícia Judiciária Civil (PJC) informou que não foi registrada nenhuma ocorrência até agora e no hospital não deu entrada nenhuma pessoa com ferimentos decorrentes da invasão.
 
Em maio deste ano, novamente as forças de segurança de Mato Grosso estiveram no local com o objetivo de realizar nova desocupação na área. Segundo o comandante regional da Polícia Militar de Pontes e Lacerda, tenente-coronel PM Antônio Chaves, o local era palco de prostituição, uso de droga e dano ambiental.
 
No início de março o Ministério Público Federal em Mato Grosso voltou a pedir à Justiça Federal, para que a União encaminhe a Força Nacional para garantir a segurança do local. Na região, a exploração do ouro depende do licenciamento de órgãos ambientais e do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).
 
O secretário afastado Rogers Jarbas chegou a ir até Brasília (DF) para tratar sobre o caso e a segurança do local, que é de responsabilidade da União. Porém, a reunião foi cancelada e uma nova data não foi marcada. Em tom de crítica, o chefe da pasta lamentou o ocorrido e garantiu que o Estado irá monitorar a serra até que a situação seja resolvida.
 
O garimpo na região, que ficou conhecida em setembro de 2015 como a 'Serra Pelada de MT', atraiu milhares de pessoas de todo o país  dando início a uma verdadeira corrida pelo metal. Desde então o local é alvo de ocupações de garimpeiros que insistem na exploração, declarada como ilegal. Para impedi-los, forças de Segurança estiveram mobilizadas na Serra por meses, sendo retirada em março de 2016. Desde então, outras três ocupações foram registradas. No auge da ocupação, o local chegou a ter oito mil pessoas dedicadas direta ou indiretamente à exploração ilegal do ouro.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo