? ºC Tangará da Serra - MT

Agronegócio

30/10/2017 11:31 G1

Produtores aceleram plantio de soja e fazem turno à noite após atraso por falta de chuva em MT

Produtores rurais estão semeando a soja durante a madrugada em Mato Grosso para manter o cronograma de plantio. Segundo o Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), apenas 26% das áreas foram semeadas devido à falta de chuvas e, no mesmo período do ano passado, esse percentual era de 42%.

O gerente da fazenda Girassol, no município de Pedra Preta, 243 km de Cuiabá, Rômulo Pereira Lemos, explica que o cronograma da plantação de soja está atrasada em aproximadamente 10 dias, e que a opção é trabalhar durante a noite para conseguir semear o algodão safrinha em janeiro de 2018.

“Já estamos fugindo da janela ideal de plantio da soja, então por isso se fez necessário trabalharmos em dois turnos e conseguir plantar o mais rápido possível e não afetar a segunda safra lá na frente”, disse.

Os 200 funcionários da fazenda estão trabalhando de manhã e à noite. Segundo Rômulo, é pago um adicional para os funcionários que trabalham durante a madrugada.

“A única diferença é que temos que pagar apenas o adicional noturno, pois o salário da safra já foi orçado”, afirmou.

Durante a noite, por causa da pouca visibilidade, os funcionários utilizam o GPS. O operador de máquina, Joaquim da Silva Ribeiro, explica que é preciso ter a atenção redobrada, pois muitas vezes a máquina pode falhar.

As sementes da soja estão sendo semeadas junto com a palha de milho, pois, segundo Rômulo, durante as próximas chuvas, ela deve reter a água no solo por mais tempo.

O supervisor de lavoura, Nilton Oliveira dos Santos, explica que cada talhão é rigorosamente verificado. Segundo ele, cada talhão deve conter 14 sementes por metro linear.

“A gente esta conferindo, vendo a quantidade de sementes, se está caindo, se a distribuição esta correta”, explicou.

Na fazenda, as sementes foram plantadas ainda com o solo seco para que, após a colheita da soja, possa ser feito o plantio do algodão. O algodão safrinha deve ser plantado no mês de janeiro.

Ainda falta pouco mais de dois mil hectares da área total do plantio, que começou com 10 dias de atraso.

Cerca de 26% da área prevista foi semeada e, no mesmo período do ano passado, esse percentual era de 42%, segundo o levantamento do Imea.

Em outra fazenda que fica em Pedra Preta, o gerente operacional David Jesus Ferreira explica que aproximadamente 30% da área não será semeada.

“Isso não estava previsto. O ideal era plantar o máximo agora no início da cultura da soja para poder plantar o algodão safrinha lá em janeiro. Então já houve essa mudança nos planos devido à falta das chuvas”, afirmou.

Na área que deveria ser plantada a semente da soja, o agricultor irá antecipar o plantio do algodão safrinha durante o mês de dezembro. Essa mudança é para tentar diminuir o prejuízo causado pelo atraso das plantações.

“Visando a cultura do algodão que poderia fazer duas safras, hoje não, esses 30% vai ser uma safra só de algodão. Nesse caso, perdemos de fazer duas safras dentro de um ano e não vai ser mais possível”, avaliou.

De acordo com David, esta é a primeira vez que a fazenda precisa realizar o plantio durante a noite,para conseguir semear os 1,5 mil hectares até o ínicio de novembro.

“Nunca tivemos a necessidade. De acordo com a quantidade de máquinas e conforme vinha a chuva, não havia necessidade de poder colocar um turno a noite”, contou.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo