? ºC Tangará da Serra - MT

Curiosidades

12/02/2018 13:28 Gazeta Digital

Vinde e Vede une 130 mil fiéis e engaja jovens

A 32ª edição do Vinde e Vede, o maior encontro católico de Mato Grosso, prevê reunir 130 mil fiéis nos quatro dias de Carnaval na Capital. Na programação muitos momentos de louvor, reflexão e preces em prol da humanidade que sofre.

Mas, em meio a tanta movimentação, a igreja católica também quer atrair jovens para se engajarem na vida religiosa. Muitos que hoje a abraçaram, se sentiram tocados justamente no evento, do qual participaram anos anteriores.

É o caso da noviça Patrícia Hungria, 23. Foi no Vinde e Vede de 2013, no último dia do evento, e sentiu que era a vontade de Deus que atendesse ao chamado para se dedicar à vida religiosa. Deixou o primeiro semestre do curso de direito e a recente aprovação em vestibular para medicina e iniciou o noviciado. Está há quatro anos na casa das Irmãs Agostinianas, em Várzea Grande e se diz realizada, convicta de ter feito a melhor escolha.

Noviças atendem ao chamado de Deus para dedicação à vida religiosa

Ao todo, nove mulheres, entre postulantes, noviças e irmãs atuam em trabalhos comunitários e se dedicam ao estudo religioso e formal.

Segundo a irmã Mônica Beltrão, as jovens podem escolher a formação que desejarem, em curso superior, pois há espaço para todas as profissões dentro da vida religiosa, desde professoras até contadoras e administradoras.

O estande das irmãs, onde estão expostos para venda trabalhos artesanais feitos por elas, também há fotos e informações para aqueles que quiserem saber mais sobre a rotina na casa.

Outro espaço também é ocupado pelas Irmãs Ursolinas. A congregação homenageia Santa Úrsula Ledóchowska e possui duas casas. Uma no bairro Mappim, em Várzea Grande, e outra no Três Barras, em Cuiabá. As irmãs atuam de forma voluntária junto a paróquias em trabalhos de catequese e sociais, em comunidades carentes.

O Vinde Vede, segundo a irmã Madalena, é sempre muito esperado. Além de ser uma oportunidade de mostrar o trabalho e atrair jovens para a igreja, é a chance de angariar recursos com a venda dos materiais produzidos nas ações sociais e reverter para a manutenção da ordem.

A música está sempre muito presente nas edições do Vinde e Vede. Na abertura do evento, na noite de sábado (10), nem o forte temporal que caiu impediu que o público cantasse e dançasse com entusiasmo, guiado pela empolgação do seminarista Tony Aparecido Moreira, 27.

O jovem é um dos 33 estudantes do Seminário Cristo Rei, em Várzea Grande. Vindo há dois anos de Presidente Prudente (SP), o jovem por meio do seu talento musical (compositor de mais de 80 músicas religiosas), empolga a platéia, jovem ou não.

Segundo o amigo e colega de seminário Pedro Ferreira Faustino, 25, foi Tony que o inspirou para seguir a vida religiosa, através de seu testemunho de fé, ainda na cidade paulista. Pedro veio antes e há dois anos o amigo também mudou-se para Mato Grosso. Lembra que Tony, que veio de família católica muito humilde, já tinha carreira consolidada, como professor e coordenador em um centro universitário e, fazendo doutorado, decidiu dedicar-se a vida religiosa, inspirando outros jovens.

São pelo menos sete anos de curso, entre teologia e filosofia, até que um deles seja ordenado padre.

Marco Rodrigues Lima, 23, prevê que na Páscoa de 2019 ele seja ordenado, já que cursa o último ano da faculdade. Nascido em Cuiabá, diz que a participação no Vinde e Vede, desde a infância, quando era trazido pelos pais, foi fundamental para a decisão de tornar-se padre. Disse que ela veio naturalmente, se consolidando a cada ano, sempre com o apoio da família, católica atuante.

Lembra que durante o evento, os seminaristas constantemente são questionados pelos participantes sobre a rotina da vida em um seminário. Muitos dos que estão hoje lá, foram tocados e atraídos durante a participação na festa. Então, além de um momento de fé e louvor, existe a oportunidade de despertar em muitos a vocação para servir a Deus.

Há espaço para todos nesta festa. Dona Ignês Maria Sampaio, 60, já traz a segunda geração da família para o evento. Além da filha Juliane Levina da Silva, 32, que também participa desde a infância, este ano outros quatro netos prestigiaram a abertura do MicareCristo, no espaço Sesi Papa.

O caçula Ítalo, de dois anos, veio pela primeira vez, acompanhado da irmã e de primos. Juliane diz que como ela não se desviou do caminho, também quer seguir os passos da mãe, fazendo com que os filhos participem de eventos e atividades da igreja para manter a fé em Deus.

Um grande evento também merece uma grande cobertura. Por isso um grupo de 40 profissionais que integra a “Católicos Vip” atua sem descanso nos quatro dias.

A cobertura da empresa, que surgiu a partir do grupo católico Vivendo a Igreja Plena, se especializou na cobertura de eventos da igreja.

Segundo a fundadora Átila Delmínio, 40, hoje além dela e dos três filhos, outros jovens católicos atuam na cobertura fotográfica, de vídeos e web dos eventos. Sendo que o maior deles ainda é o Vinde e Vede, onde atuam há 11 anos.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo