? ºC Tangará da Serra - MT

Curiosidades

10/05/2018 15:51 OLHAR Conceito

Quebrando preconceitos, cuiabana faz 'churrasco em domicílio' até para quem não tem churrasqueira

Foi na adolescência, ajudando o pai, que a cuiabana Suizy Cristine Silva Arruda, hoje com 28 anos, aprendeu a acender churrasqueira, cortar a carne, temperar e chegar a um resultado que, hoje, lhe faz ser uma profissional do ramo. Estudante de contabilidade, desde novembro de 2017 ela decidiu investir na nova carreira e, em seis meses, já participou de um festival de carnes e foi chamada para outros dois.

“Meu pai me ensinou desde cedo a acender churrasqueira”, lembra. “Ele falava: ‘acende a churrasqueira aqui que eu vou tomar uma cerveja e hora que eu voltar quero tudo pronto’. E ele começou a deixar uma carne ou outra pra eu cuidar, e foi indo. Hoje eu faço o churrasco e ele fica olhando, sentado, e fala: ‘É, não preciso mais me preocupar com isso, você já faz o churrasco pra mim”.


A tradição de família se expandiu com o dom, e aos poucos Suizy se tornou a churrasqueira oficial de todos os eventos com os amigos. Até que um dia, no seu aniversário, percebeu que poderia ganhar dinheiro com isso. “Decidi justamente entrar no ramo, porque eu fiz um aniversário meu e eu convidei todo mundo, e não tinha quem assasse a carne. Eu perdi meu aniversário porque fiquei o tempo todo fazendo churrasco pro povo e não aproveitei nada”.


Com apoio de uma amiga publicitária, que fez seu cartão e suas redes sociais, ela começou a trabalhar no ramo. Desde o início, no entanto, sempre sofreu preconceito por ser mulher. “Às vezes eu chego - principalmente quando é o marido de quem me contratou – e olha assim, com uma cara de ‘nossa, essa aí não entende nada de carne... não entende nada de churrasco. Quando é assim não sabe nem acender uma churrasqueira”, conta.


Segundo ela, as risadinhas e caras de negação são frequentes, mas é com seu trabalho que ela consegue provar a qualidade de seu trabalho. Além de fazer churrasco ‘em domicílio’, Suizy também faz freela na Casa de Carnes Vargas, que trabalha com Angus. Lá, também, é desacreditada por clientes que não acreditam que ela entende de cortes. “Eu pego, mostro, falo de onde saiu o corte, qual a finalidade dele, o tipo de sabor que tem a carne, e tudo que eu aprendi lendo, pesquisando e fazendo churrasco pros meus amigos, porque eles foram minhas cobaias”.


Churrasco em domicílio

Desde que começou a fazer churrasco de forma profissional, Suizy já realizou eventos de todo tipo. O maior deles foi o festival Braseiro, que aconteceu em abril em Cuiabá. Ela foi convidada depois que uma pessoa viu seu trabalho no Instagram.


No dia do evento, que trabalhou como voluntária, ela ficou na estação da maminha, que era servida com confit de legumes com tutano e gremolata. Agora, já foi convidada para outros dois festivais, que acontecem ainda em 2018.


Nos churrascos em domicílio, Suizy cobra por pessoa, e tem dois tipos de preço: se ela não levar a carne – for só para assar – o trabalho sai por R$12 por pessoa. Caso ela leve tudo (carne angus, arroz, vinagrete, mandioca, pão de alho, farofa e molho), sai por R$60 por pessoa. É o cliente que escolhe o tipo de carne, e o preço não muda de acordo com o tempo necessário para prepará-la. Ela faz desde costela até picanha.
Além disso, o cliente não precisa nem se preocupar em ter uma churrasqueira, já que Suizy tem a dela e, em breve, terá também uma parrilla. “Tenho meus espetos, grelhas, facas, tábuas, vasilhas pra colocar as carnes... só me contratar que eu vou”, finaliza.

Serviço
Suizy churrasqueira
(65) 99952 - 5635


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo