? ºC Tangará da Serra - MT

Cursos e Concursos

30/05/2017 09:19

Após intervenção da Defensoria, concurso para delegado tem inscrições reabertas

A Defensoria Pública de Mato Grosso, por meio da atuação dos Defensores Bethânia Meneses Dias e Jardel Mendonça Santana, obteve liminar favorável em ação civil pública proposta em face do Estado para que o concurso de delegado de polícia tivesse novo prazo de inscrições.

A ação, ajuizada na Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, no início de maio, questionava os critérios de idade mínima e máxima (21 e 45 anos) admitida para os candidatos, e pedia a prorrogação do prazo de inscrições por mais 15 dias sem as restrições etárias impostas no primeiro edital.

Para o Defensor Público Jardel Santana, os quesitos estabelecidos previamente feriam a Constituição e jurisprudência dos Tribunais Superiores.

“A imposição da exigência da idade mínima de21 anos não é para que o candidato possa fazer as provas, mas para que tenha os conhecimentos necessários ao melhor exercício das atribuições do cargo. Assim sendo, conclui-se que o limite mínimo de idade só há de ser exigido, pois, no ato da investidura”, explicou.

“Essa fixação do limite máximo de 45 (quarenta e cinco) anos para o efetivo exercício do cargo, ofende os princípios constitucionais da igualdade, eficiência, razoabilidade e proporcionalidade, haja vista que todas as atribuições do cargo público de Delegado de Polícia remetem a funções de natureza tão somente intelectivas”, prosseguiu.

Já para Bethânia, as próprias etapas do certame (psicológica, saúde mental e física) são suficientes para a seleção dos candidatos.

“As referidas exigências atingem, certamente, grupo homogêneo de pretensos candidatos ao concurso público em questão que se encontram na mesma situação de fato e de direito, fato que, por si só, justifica a intervenção da Defensoria Pública para a tutela dos direitos individuais e homogêneos desses cidadãos”, argumentou.

A decisão, que deferiu integralmente os pedidos da Defensoria, determina a imediata suspensão dos efeitos da primeira parte da clausula 3.7 do Edital n. 01-PJC/MTO, que fixa o limite mínimo de idade de 21 (vinte e um) anos a ser comprovado até o término do prazo de encerramento das inscrições no concurso, cujo requisito deverá ser exigido tão somente quando da eventual posse dos pretensos candidatos aprovados, e da segunda parte da cláusula, que fixa o limite máximo de idade de 45 (quarenta e cinco) anos a ser comprovado até o término do prazo de encerramento das inscrições no concurso, a fim de possibilitar e garantir o deferimento de inscrições dos candidatos que já tenham atingido o limite máximo etário até o fim do prazo de inscrições.

Por fim, o juiz Luís Aparecido Bortolussi Júnior determinou a reabertura do prazo para as inscrições por mais 15 dias, “mediante expedição de instruções reguladoras apropriadas e, sendo necessário, seja reelaborado o calendário de eventos do certame, com ampla divulgação, principalmente da permissão de inscrições sem as restrições nos termos ora impugnadas”.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo