? ºC Tangará da Serra - MT

Destaque

10/11/2017 17:14 Diário Da Serra

Com alerta de tempestades, Defesa Civil reforça cuidados

Após um período de aproximadamente sete meses sem chuvas, Tangará da Serra começa  a receber as primeiras o que para alguns moradores causa uma certa apreensão devido ao fato de por algumas vezes, casas terem sido razoavelmente afetadas, com destelhamentos, alagamentos e outros imprevistos.


De acordo com o alerta emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) existe risco de chuva com fortes ventos e raios em boa parte de Mato Grosso, até o final desta semana. São 66 cidades ao todo, que podem ser atingidas, incluindo Tangará da Serra.


O Instituto Nacional de Pesquisas Meteorológicas (Inpe) também confirma a possibilidade de tempestades em todo o Estado.


Por esse motivo, a Defesa Civil faz alguns alertas à população em casos de chuvas torrenciais. “Como estamos nos aproximando do período chuvoso, nós orientamos as pessoas  a fazerem a limpeza dos telhados de suas casas, principalmente das calhas, dos ralos e esgotos, e que retirem os galhos dos quintais e folhas para que não sejam arrastados para os bueiros dificultando o escoamento da água”, informou o coordenador da Defesa civil de Tangará da Serra, Gilvane Lima, salientando que os cuidados com árvores e muros também devem ser reforçados, pois podem cair causando danos.


Além dessas orientações, o coordenador destaca que ter às mãos lanternas, velas e água em reserva é essencial. “Mas o principal é manter a calma, verificando com cautela o perigo para tomar a decisão mais acertada. Se há possibilidade de sair de onde está, ou se é mais seguro ficar, mas essas decisões devem ser tomadas com cautela, portanto, calma é o principal passo”, aconselha. “Pais não devem deixar os filhos brincarem na chuva, pois além do risco de raios, e de serem puxados pela correnteza e levados aos bueiros, podem contrair doenças como a Leptospirose”, alerta Gilvane, ressaltando que a proximidade com a rede elétrica deve ser evitada também.
“Desligar todos os aparelhos eletrônicos da tomada e principalmente evitar falar ao telefone, tanto fixo quanto celular”, reforça.


Lima ressalta ainda, que os cuidados quando se está ao volante devem ser redobrados. “Se estiver em veículo, reduzir a velocidade, pois a visibilidade é diminuída, ou buracos podem estar submersos”, destaca, lembrando que em casa há também que se reforçar os cuidados. “Se a chuva ocorrer e a pessoa estiver em casa, se abrigue embaixo de uma mesa, esse é um dos locais mais seguros”, assegurou Lima. Nos últimos seis anos, o Brasil teve, em média, 77,8 milhões de raios por ano. O número é bem superior aos 55 milhões calculados em 2002, de acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe). O País é líder mundial na incidência deste fenômeno.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo