? ºC Tangará da Serra - MT

Economia

12/07/2018 07:58 Diário de Cuiabá

Produção de MT no campo aumentou em mais 13% o faturamento

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) consolidou na última semana o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), em Mato Grosso para o ano de 2017. O valor total ficou em R$ 63,75 bilhões, revelando certa estabilidade ante a estimativa anterior (0,4%) e um acréscimo de 13,3% em relação ao VBP do ano de 2016. 

Pelo lado da agricultura, as maiores variações ocorreram na cultura do milho e do algodão, em virtude principalmente de uma melhor produção na safra 2016/17 em ambas as culturas, após terem ocorrido problemas climáticos na safra passada. Já pelo lado da pecuária, a suinocultura obteve o maior destaque em termos de variação do VBP perante o ano de 2016, com aumento de 15,5% ocasionado principalmente pelo avanço no abate de suínos e preços melhores praticados no primeiro semestre de 2017, quando se comparado ao mesmo período do ano anterior. Os dados fazem parte do Boletim da Conjuntura Econômica, divulgado na última segunda-feira. O VBP mensura a receita gerada da porteira para dentro das propriedades, levando em conta os preços médios em prática no momento da atualização das informações e os volumes produzidos. 

O Imea atualizou também os números para o VBP de 2018. Em sua terceira estimativa, o VBP das principais culturas mato-grossenses registrou aumento de 5,4% perante a estimativa anterior, totalizando em números R$ 67,40 bilhões. Nesta avaliação, o VBP da agricultura e floresta teve um ‘peso’ maior para este avanço, revelando aumento de 8,3% em relação à previsão passada. “Todas as culturas avaliadas no VBP da agricultura e floresta tiveram variações positivas, isto em virtude de as previsões de produção para a safra 2017/18 estarem mais otimistas. Além disso, os melhores preços praticados nos últimos meses nas culturas da soja, milho e algodão também foram fatores para esse crescimento”, explicam os analistas. 

Já no VBP da pecuária, a nova estimava revelou uma queda de 4,2%, pois o menor abate de bovinos no mês de maio, em virtude da greve dos caminhoneiros, acabou impactando em previsões estatísticas mais conservadoras. “No entanto, este cenário poderá ser revertido, devido à possibilidade de os animais que não foram abatidos em maio/18 serem realocados nos próximos meses”. 

PESO MAIOR - Os números da soja para o ano de 2017 foram consolidados em R$ 32,27 bilhões gerados pela cadeia, alta de 13,40% se comparado a 2016. Também foram atualizados os números da agropecuária para o ano 2018, em que se espera que sejam produzidos R$ 67,02 bilhões, com uma participação em 78,64% da agricultura. 

Desse modo, a soja deve contribuir com valor esperado de R$ 33,84 bilhões, apresentando um aumento de 7,13% se comparado ao da segunda estimativa. “Esta melhora é principalmente reflexo da alta do dólar nos últimos meses e da valorização dos prêmios nos portos, que influenciaram diretamente o preço médio do grão no mercado interno. Sem se esquecer também da produção recorde prevista para a safra 2017/18, que ajudou na divulgação dos bons números para este ano”. 

Para o milho, o Imea trouxe um novo incremento de 16,64% em relação à última divulgação, ficando agora projetado um faturamento de R$ 8,80 bilhões, o que é considerado um novo recorde para a cultura do Estado. Apesar de a produção da safra 2017/18 estar inferior em relação à safra anterior, o preço ofertado no mercado neste ano traz a expectativa de uma renda 3,04% maior para a cultura do milho quando comparado ao que foi visto no ano passado. Assim, é esperado que a cultura do milho participe com 13,06% do VBP total da agropecuária mato-grossense, no entanto, para a consolidação do faturamento da cultura, ainda são aguardados o comportamento das cotações nos próximos meses e a confirmação dos rendimentos a campo. 

Para a cotonicultura, o Instituto prevê um novo recorde para o faturamento neste ano, avaliado em R$ 7,94 bilhões, o que representa um acréscimo de 3,30% quando comparado ao da última divulgação e de 22,40% em relação ao do ano passado. “Tal avanço se deve aos melhores preços ofertados para a pluma de algodão no mercado, em conjunto com o recorde de produção estimado para a safra 2017/18 no Estado, visto o incremento da área e as boas perspectivas para a produtividade neste ano agrícola. Assim, o faturamento da cotonicultura passa a representar 11,78% do VBP total da agropecuária mato-grossense, mas, apesar das boas perspectivas nesta terceira estimativa, a consolidação dos dados ainda depende do comportamento da produtividade da safra que ainda está a campo e dos preços ofertados neste segundo semestre de 2018”. 


Redes Sociais

Titulo fixo

Jornal Tangará Online

Avenida Historiador RUBENS DE MENDONÇA EDF - OFFICE TOWER -SALAS 1001 E 1002 Cuiabá MT
Fone (65) 3052-6030
E-mail: redacao@tangaraonline.com.br

EMC-Empresa Milas de Comunicação 
CNPJ 10.935.231/0001-40
e-mail :maykommilas@gmail.com

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo