? ºC Tangará da Serra - MT

Educação

Escola 300 20/09/2017 08:58 Regina Botelho

Unidades municipais são contempladas com maior programa de manutenção predial

A manutenção preventiva passará ser uma realidade diária para todas as escolas municipais de Cuiabá. Sem burocracia, economizando tempo e recurso da educação. Esse é objetivo do Programa Escola 300 que visa proporcionar economia de recursos e melhorias de uso para funcionários e alunos. A assinatura do convênio foi firmado na Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) São Sebastião.

Segundo o vice-prefeito Niuan Ribeiro a pasta da Educação é um dos setores mais importantes da administração municipal e por isso, o município está dando atenção especial a esse setor. “Precisamos de um espaço digno para os estudantes, funcionários e professores, para que eles tenham prazer de vir ao local. O programa é um valor de mudança de paradigmas. Um passo para o futuro”.

Ribeiro fala que o Executivo municipal se deparou com a necessidade do modelo preventivo após constatar os números exorbitantes dos últimos anos quando o município desembolsou de 2014 a 2016, apenas em serviços de reformas de caráter emergencial e geral, cerca de R$ 31,3 milhões, isso devido à ausência de planejamento para a manutenção predial das unidades escolares.

O secretário de Educação Rafael Cotrim revela que nesta primeira etapa, o programa atenderá 96 escolas que estão em estado mais critico. “O objetivo é implantar o modelo

em todas as 163 unidade de educação de Cuiabá. Este modelo, deverá gerar uma economia de R$ 4 milhões por ano. Recursos que servirão para compra de novos equipamentos, melhorias na merenda”.

Cotrim explica que a gestão municipal encontrou uma metodologia equivocada, pois se esperava deteriorar praticamente a escola para depois reformá-la e isso gerava um custo muito grande. “Portanto, com serviços preventivos e corretivos pontuais e gradativos, a escola sempre estará em condições ideais e os custos serão bem menores sendo possível aplica-los em outras vertentes da Educação”.

Já o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), João Custódio, espera que todas as 96 unidades escolares contempladas como o programa possam ter mais qualidade para a comunidade escolar e que os recursos sejam empenhados de forma correta e eficaz.

Para o controlador geral do Município, Marcus Antônio de Souza Brito, o programa é de suma importância para o progresso da Educação. Ele diz que o Escola 300 vai servir para que os órgãos de controle possam fiscalizar todos os gastos realizados nas obras em tempo real.

Alegria

A Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) São Sebastião, é uma das 96 escolas com a infraestrutura escolar em condições ruins e péssimas. Ela foi construída há 21 anos, passou por três reformas, mas até hoje todas as reformas foram caras e nenhuma delas preventiva.

O resultado é que a unidade está cheia de problemas como infiltrações, umidades e paredes descascando, problemas que poderiam ser evitados.

A escola será a primeira a receber o serviços do Escola 300 no quadro de 24 unidades escolares, entre escolas e creches, previstas para o ano de 2017. As outras 72 unidades, do universo de 96 críticas, estarão presentes no cronograma a ser planejado para o ano de 2018.

Para a diretora da Emeb São Sebastião, Gislaine Favin de Souza, a expectativa em torno do novo modelo é muito grande na rede de ensino. “A última reforma que recebemos foi há 10 anos e esse novo modelo pelo que foi apresentado vai ser muito bom. Sinto-me muito lisonjeada porque estamos sendo a primeira escola a receber os serviços bem próximo ao período chuvoso porque quando chove alagada boa parte das salas de aulas e agora não vamos mais precisas arrastar cadeira. Eu fico muito contente com essa ação”, disse a gestora da escola que atende 475 alunos.

Funcionalidade

A proposta de inovação no gerenciamento e gestão da infraestrutura escolar do município se dará por meio da realização de trabalhos que antecedem aos possíveis problemas estruturais, com o caráter corretivo, planejado e sistemático, de forma constante, além da monitoração de cada unidade escolar para evitar que a mesma apresente grandes problemas estruturais, tudo sistematizado online por meio de software.

Por meio do programa de computador, a gestora da respectiva unidade escolar poderá solicitar reparos estruturais à empresa contratada online e a mesma, conforme previsto contratualmente, terá o prazo de até três horas para se deslocar e iniciar os trabalhos na unidade.

Segundo o representante da empresa, Ricardo Storino, a sistemática da contratada garante maior agilidade e transparência, uma vez que, a pasta de Educação e a gestão escolar poderão acompanhar simultaneamente todos os passos desde a abertura da ordem de chamada até a finalização bem como os serviços executado.

Os órgãos de fiscalização como o Tribunal de Contas do Estado (TCE) também terão acesso ao sistema para suas devidas finalidades o que garante total transparência do programa.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo