? ºC Tangará da Serra - MT

Nacional

09/11/2017 10:25 R7

Rodrigo Maia prevê cortes em aposentadorias já concedidas

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu que a reforma da Previdência, proposta apresentada pelo governo na PEC 287/16, é o tema mais relevante atualmente no Congresso, apesar das dificuldades de aprovação.

Para Maia, se a reforma não passar, restará ao governo a medida drástica de cortar benefícios ativos.

Maia recebe nesta quinta-feira (9) em sua casa, em Brasília, parlamentares da base aliada para discutir a reforma e avaliar mudanças que facilitem a aprovação no Congresso ainda este ano.

“Vamos chegar a um ponto, daqui a um ou dois anos, de ter que caminhar para uma situação como a de Portugal e da Grécia, que cortaram aposentadorias. Mas a base [do governo] está machucada e não dá para cobrar nada neste momento”, disse Maia na noite de terça-feira (7), em referência às duas denúncias contra o presidente Michel Temer.

Em ambos os casos, o plenário negou autorização para processos contra o presidente da República no Supremo Tribunal Federal.

Quando a proposta de reforma da Previdência foi apresentada, no final do ano passado, o governo ressaltou que não teria efeito nos direitos adiquiridos, ou seja, nos benefícios já concedidos e para o trabalhador que já completou as condições mínimas da aposentadoria, porém, não protocolou o pedido no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Agenda

Entre os itens da agência econômica definida por Maia estão a proposta a ser encaminhada pelo Executivo que autoriza a privatização da Eletrobras. “Com a privatização e a melhor qualidade da gestão privada, o Brasil poderá ou manter a participação na Eletrobras recebendo dividendos ou vender a participação com ações mais valorizadas”, disse.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo