? ºC Tangará da Serra - MT

Opinião

18/12/2018 13:01 Redação

O que era para lazer paz e desfruti dos clientes por denúncias teve perturbação a sexo e álcool bem a vontade

Por inúmeras denúncias de clientes que chegaram a redação do semanário Jornal Centro Oeste Popular, nessa semana, as coisas não andam de bom alvitre lá pelas bandas do Malai Manso Resort, para aqueles clientes que vão buscar paz, refugio, lazer e muito entretenimento no famosos balneário, na região de Manso (60 km da capital).

Coisas estranhas estão ocorrendo no famoso balneário, tido como o refúgio para quem quer momento de descontração familiar, tudo isso ocorrendo num dos locais, tipo, só para quem tem o famoso “cash caio ”, ou “ferpa”, mais conhecido como dinheiro.

Coisas fortes ocorreram, em que até mesmo Afrodite (deusa do corpo da beleza e do sexo na mitologia grega), e ainda de inteira dúvida do deus Baco (deus da bebida e do vinho pela sabedoria grega), o fuzuê estaria ocorrendo, tudo acontecendo as barbas de funcionários e direção. Assim chegou a denúncia a nossa redação; Tudo estaria ocorrendo em um dos banheiros do Malai Manso Resort, em mistura de muita bebida e sexo a vontade, perturbando incomodando a tranquilidade de todos. Ciente da denúncia, a equipe de reportagem do Centro Oeste Popular, foi checar a veracidade dos fatos, e procurar informar-se se é verdade ou não do que Vem ocorrendo. De protocolo, nos contactamos com a equipe de apoio de gerencia de marketing, e fomos atendidos pela funcionária Laísa, que se comprometeu e nos atender nas respostas buscadas, inclusive com o posicionamento dos diretores geral do Malai Manso Resort, na pessoa de Tiago Cabral ou Ricardo Gouvêa. Até o fechamento dessa edição não obtivemos resposta do Malai, muito menos resposta do e-mail que enviamos ao estabelecimento. No e-mail enviado pedimos que abordassem os seguintes aspectos: Perguntas:


Se a direção tem conhecimento do ocorrido? Como ocorreu e as pessoas foram punidas? Teve vias de fatos?
Ou é só boatos? Ou pode ser manifestação de pessoas , tentando denegrir a imagem do local? Qual o controle o clube tem, quando ocorre esse tipo de evento? Como se combate? Em outro assunto de abordagem; E ainda, a empresa tem uma enxurrada de ações trabalhista, ajuizada por funcionários que se sentiram prejudicados e por isso acionaram a empresa. Questões como: O Malai é um bom lugar para trabalhar? O que acontece então com os trabalhadores , que ajuízam ações contra o Malai ? Quantas demissões nos últimos meses? Questões dessa monta também foram pedidos no e-mail pedindo resposta, mas também não obtivemos.

A proposito e em tempo de informar o caro eleitor, que ainda pergunta como se construiu um empreendimento dessa monta, beleza e “chiqueza”, como diz o cuiabano. A resposta pode estar da isenção de Incentivo fiscal ganho pelo empreendimento, ou seja , a empresa não paga um único Imposto Sobre Circulação de Mercadoria (ICMS), ou Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), aí está a resposta. O benefício de incentivo fiscal ao Malai Manso Resort, está sendo investigado pelo Ministério Publico do Estado (MPE), através da Delegacia e Promotoria Fazendária, na titularidade de Promotora Ana Cristina Bardusco. O negócio e esquemão foi tão escuso e cabeludo, envolvendo pessoas grudas e políticos famosos, inclusive no cenário políticos nacional, que a doutora decretou sigilo nas investigações. É, vai ver que onda de, direitos trabalhistas que não estão sendo pagos (segundo a denúncia), sexo e álcool nos banheiros no Malai Manso Risort, tirando a tranquilidade de todos e dos clientes, é por conta das investigações do MPE, que estão bem adiantadas.

Segue abaixo o posicionamento do empreendimento sobre o tema:

“O Malai Manso tem um sistema de monitoramento 24 horas em todas as áreas comuns, com câmeras e vigias. Por mês, recebemos mais de 8 mil hóspedes no resort e nunca chegou ao conhecimento da administração qualquer caso como este citado pelo veículo, nem por parte de colaboradores e nem de clientes.“O Malai Manso tem um sistema de monitoramento 24 horas em todas as áreas comuns, com câmeras e vigias. Por mês, recebemos mais de 8 mil hóspedes no resort e nunca chegou ao conhecimento da administração qualquer caso como este citado pelo veículo, nem por parte de colaboradores e nem de clientes.

Temos no Malai um índice de turnover abaixo do mercado, de 2,5%, contando com mais de 410 colaboradores. A média atual de turnover no Brasil é de 13%, enquanto no setor hoteleiro é de 5%.”


Redes Sociais

Titulo fixo

Jornal Tangará Online

Avenida Historiador RUBENS DE MENDONÇA EDF - OFFICE TOWER -SALAS 1001 E 1002 Cuiabá MT
Fone (65) 3052-6030
E-mail: redacao@tangaraonline.com.br

EMC-Empresa Milas de Comunicação 
CNPJ 10.935.231/0001-40
e-mail :maykommilas@gmail.com

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo