? ºC Tangará da Serra - MT

Polícia

11/05/2018 16:04 OLHAR DIRETO

Empresário é preso por espancar e tentar matar noiva em motel de Cuiabá

A Polícia Militar cumpriu mandado de prisão contra o empresário cuiabano, Rafael Romera, de 25 anos. Ele foi preso na madrugada desta sexta-feira (11), no Centro de Cuiabá, após sair de uma boate localizada na avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá. O rapaz, que trabalho no ramo náutico, é acusado de espancar e tentar matar a própria noiva, a jornalista C.R., de 24 anos. A ordem foi assinado pelo juiz Jeverson Luiz Quinteiro, da 2ª Vara Especializada de Violência Doméstica.

A denúncia da jornalista partiu após o homem enforcá-la em um motel de Cuiabá, no início deste mês. O crime não foi consumado, porque funcionários ouviram gritos e acabaram entrando no quarto. Rafael fugiu do local e a vítima foi encaminhada a um hospital particular, com vários machucados pelo corpo.
A promotora Elisamara Portela, do Ministério Público Estadual (MPE), foi quem representou pela prisão do empresário, pelo crime de tentativa de homicídio. O acusado deve passar por audiência de custódia na tarde desta sexta-feira (11).
 
A jovem, que faz aniversário no próximo sábado (12), relatou que os dois se conheceram em abril de 2017. Porém, o relacionamento abusivo durou um ano. Neste período, foram inúmeras as agressões, ameaças e ofensas. Em outubro do ano passado, ele teria tentado assassiná-la.
 
“Constantemente ele me agredia por causa das excessivas de ciúmes dele. Um dia ele partiu para cima de mim me enforcou e dizia que ia me matar, mas eu consegui gritar e fugir dele. Eu fiquei cheia de hematomas, muito assustada e escondi de todo mundo esta situação pavorosa que eu vivia”, disse a jovem ao Olhar Direto.
 
Depois disto, a jornalista decidiu se separar do empresário. Porém, ele a procurou e afirmou ter mudado as atitudes. A vítima então decidiu retomar o noivado, mas as agressões não pararam: “Ficamos noivos com dois meses de namoro, então pra mim era algo muito sério e valioso, eu fiz planos com ele. Foi por isso que mesmo depois de tudo, quando ele me mostrou arrependimento, falou que me amava eu resolvi perdoar e voltar com ele. Mas logo após as brigas e agressões voltaram a acontecer e cada vez era mais frequentes. Ele era doente e com isso foi me deixando cada vez mais doente também, eu já não dormia mais a noite, vivia angustiada, insegura e ansiosa”, relatou.
 
A jornalista contou o caso para uma amiga, que a incentivou a realizar a denúncia: “Eu procurei ajuda de um psicólogo, contei aos meus familiares e estava decidida a sair fora disso, tanto que entrei com a ação judicial. Mas mesmo com a medida protetiva, ele me perseguia, me procurava, falava em arrependimento e então eu mais uma vez decidi tentar, mesmo sabendo que não daria certo, mas algo me prendia à ele, era uma dependência inexplicável, doentio mesmo, não desejo isso para ninguém”, contou a vítima.
 
No mesmo dia em que reataram, o empresário tentou matar a companheira. Ele pegou o celular dela escondido, viu uma conversa com um amigo e partiu para cima dela com chutes, socos, pontapés e ainda tentou enforcar a vítima. Além disto, ele filmou parte das agressões: “Ele só não me matou, porque eu consegui gritar, ai duas camareiras entraram e me ajudaram. Ele fugiu. Foi Deus que me salvou, que me ajudou a sair disso, se não ele ia me matar”, relembrou a jovem.
 
“Eu não concordo com a impunidade, ele tem que sentir o peso das consequências dos atos criminosos e abusivos dele. Eu espero que nenhuma outra mulher passe pelo que passei. Eu me preocupo com outras vítimas que ele poderia fazer, sei que ele agrediu a ex dele, mas ela não quis denunciar, por medo, sei como é isso, eu também fui refém do meu medo, das minhas carências, mas graças a Deus estou curada”, completou a jornalista.
 
Boletim de ocorrência
 
O acesso ao boletim de ocorrência do fato narrado pela jornalista. A tentativa de homicídio aconteceu no dia 20 de abril, em um motel do bairro Jardim Monte Líbano, em Cuiabá.
 
O documento narra que no dia do fato, o empresário ligou para a mulher a fim de cobrar um dinheiro que ele devia ao seu pai. Durante a conversa, o suspeito disse que havia mudado e os dois resolveram reatar. Após uma conversa e ele falar que estava fazendo tratamento psicológico, o casal resolveu seguir para um motel.
 
Enquanto ela tomava banho, o empresário pegou o seu celular e não gostou de uma conversa com um amigo. Foi então que o acusado a agrediu com tapas, chutes e socos. Além disto, tapou a sua boca para que ela não gritasse. A todo instante ele dizia: “Vou te matar sua vagabunda”.
 
Depois disto, o empresário jogou a jornalista no chão e começou a enforcá-la. Já próximo de desmaiar, a vítima conseguiu gritar por socorro. Neste instante, duas funcionárias do motel invadiram o quarto e evitaram o homicídio. Assustado, o homem fugiu do local.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo