? ºC Tangará da Serra - MT

Política

11/01/2019 09:24 OLHAR DIRETO

Com risco de greve, secretário pede voto de confiança em reunião com sindicatos de Polícia Civil

O secretário de Segurança Pública (Sesp), Alexandre Bustamante, pediu um voto de confiança durante reunião, na última quinta-feira (10), com sindicatos de Polícia Civil do Estado. A principal reivindicação das categorias foi quanto ao atraso o atraso de salários, do 13º salário e o escalonamento proposto pelo governador Mauro Mendes (DEM). A partir desta sexta-feira (11), reuniões devem acontecer e uma greve geral não está descartada.

Bustamante pediu voto de confiança dos servidores ao governador Mauro Mendes, que já deu prazo para o pagamento dos salários e a opção pelo parcelamento era inevitável: “Esse primeiro ano será mais difícil, mas o governo vai promover cortes nas despesas e buscar pagar os salários dentro do mês e este é um compromisso do governador. Acredito que em seis meses, após essas mudanças, o fluxo de caixa estará melhor”.
 
A presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia de Mato Grosso (Sinpol), Edleusa Mesquita, disse que as lideranças sindicais deixaram claro ao secretário que os servidores estão insatisfeitos com o atraso de salário. Apesar dos problemas, ela avaliou que Bustamante se mostrou aberto ao diálogo.
 
Ainda conforme o Sinpol, o entendimento do secretário é de que o governador casou-se com uma viúva pobre, cheia de filhos para criar, e com inúmeros problemas com a maioria dos membros da família.
 
Para Wagner Bassi, do Sindicato dos Delegados, o secretário de Segurança expos os problemas vividos pelo estado. “Ele explicou que o governo está tentando regularizar o atraso de salários e do 13º salário, e a gente agora vai levar essa posição às assembleias, para a categoria decidir qual postura tomar”.
 
De acordo com Davi Nogueira, do Sindicato dos Escrivães de Polícia (Sindepojuc), foi uma reunião em que as lideranças sindicais se apresentaram ao secretário e deixaram claro sobre o descontentamento dos policiais civis com relação ao atraso salarial. “Há uma insatisfação geral por parte das três classes, mas este não é um problema que o secretário possa resolver, de modo que não adianta a gente querer culpá-lo”.
 
Risco de greve
 
Os investigadores de polícia de Mato Grosso marcaram para a próxima segunda-feira (14) uma assembleia geral para discutir sobre o atraso salarial dos servidores públicos do Estado. A greve não está descartada, segundo a presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de Mato Grosso (Sinpol), Edleusa Mesquita. Ela ainda relata que os funcionários públicos estão tendo que fazer cota para pagar internet e comprar papéis em delegacias do interior.
 
“Nós vamos passar para a categoria o que foi passado pelo governo na reunião com o Fórum Sindical. Vamos tomar as atitudes necessárias. A greve não está descartada. O salário mínimo é o alimento da família do servidor, temos direito de fazer a nossa manifestação. Vamos expor tudo para a categoria e levaremos para a votação”, disse a presidente do sindicato.
 
O Fórum Sindical dos Servidores Públicos do Poder Executivo de Mato Grosso orientou a classe a decidir em assembléias que medidas vão tomar em relação ao escalonamento dos salários e indicou que uma greve geral unificada pode acontecer a partir do mês de fevereiro, no caso de o Governo manter a decisão de atrasar os pagamentos.


Parcelamento


O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o salário dos servidores do Estado referente ao mês de dezembro do ano passado será escalonado até o dia 30 deste mês. Em nota, o democrata anunciou ainda o parcelamento do 13º salário remanescente de 2018, que só deverá ser quitado em abril. Outra novidade anunciada por Mendes trata do décimo terceiro salário de 2019, que será pago a todos os servidores, ativos e inativos, somente no mês de dezembro do corrente ano.


Conforme o comunicado, o pagamento dos salários de dezembro de 2018 dos servidores ativos e inativos, no valor total líquido de R$ 552.530.556,82, obedecerá ao seguinte calendário:


Dia 10/01: todos os 33.473 aposentados e pensionistas, independente do valor dos proventos, no valor total de 177.108.626,90; e aproximadamente 43.000 servidores em atividade que recebem até R$ 4.000,00 (quatro mil reais) líquidos e seus pensionistas, totalizando R$ 168.586.734,02;


Dia 24/01: 16.531 servidores em atividade que recebem até R$ 6.000,00 (seis mil reais) líquidos, totalizando R$ 73.150.206,68;


Dia 30/01: todos os demais 13.063 servidores ativos, cuja folha atinge R$ 133.684.989,22”.
O escalonamento do décimo terceiro salário remanescente de 2018, no valor de R$ 127.206.023,59, será pago em quatro parcelas, observado o seguinte calendário: 1ª parcela: dia 31/01; 2ª parcela: dia 28/02; 3ª parcela: dia 31/03; e 4ª parcela: dia 30/04.


Redes Sociais

Titulo fixo

Jornal Tangará Online

Avenida Historiador RUBENS DE MENDONÇA EDF - OFFICE TOWER -SALAS 1001 E 1002 Cuiabá MT
Fone (65) 3052-6030
E-mail: redacao@tangaraonline.com.br

EMC-Empresa Milas de Comunicação 
CNPJ 10.935.231/0001-40
e-mail :maykommilas@gmail.com

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo