26 de Junho de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Terça-feira, 11 de Junho de 2019, 13h:33 - A | A

SOB INVESTIGAÇÃO

Rondonópolis registra quarta morte por suspeita de H1N1

Os quatro óbitos foram registrados em duas semanas; uma pessoa ainda está internada

O Livre

Foto: Reprodução

image

Mais uma pessoa morreu em Rondonópolis (220 km de Cuiabá) com suspeita de H1N1. Desta vez, a vítima é um homem, com idade não confirmada. O caso ocorreu nesta segunda-feira (10), na Santa Casa de Misericórdia do município.

Este já é o quarto caso suspeito registrado pela Vigilância Epidemiológica de Rondonópolis nas últimas duas semanas. O primeiro ocorreu no dia 27 de maio, quando um idoso de 64 anos faleceu na UPA com sintomas da doença.

O segundo registro foi no dia 29 de maio. Uma mulher de 44 anos, que morava em Pedra Preta (245 km de Cuiabá), buscou atendimento na Santa Casa de Misericórdia. O terceiro caso também foi de uma mulher, mas não há informação sobre a idade ou unidade de saúde que registrou o óbito. Esta morte ocorreu no dia 30 de maio.

Além das mortes, outras sete pessoas que receberam alta médica com suspeita da doença, ainda aguardam resultados dos exames. Uma moradora de Jaciara (145 km de Cuiabá) ainda permanece internada no Hospital Regional de Rondonópolis, com suspeita de H1N1.

A Vigilância Epidemiológica de Rondonópolis informou que os pacientes tiveram material coletado e encaminhado para o Laceboratório Central (Lacen), em Cuiabá, e ainda aguarda os resultados de alguns exames.

Vacinação

Apesar de ter liberado a vacina contra a doença para todos os públicos, o Ministério da Saúde não reforçou os estoques mato-grossenses. No caso de Rondonópolis, segundo a prefeitura, seriam necessárias mais 15 mil doses para que o município pudesse reforçar a imunização da população que não faz parte do grupo prioritário.

No entanto, a cidade superou a meta, que era vacinar 57.517 rondonopolitanos integrantes do público prioritário. Os postos de saúde locais vacinaram, no total, 58.727 pessoas, o que corresponde a 102.10% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde.

Sintomas

Os sintomas mais comuns da doença são: febre acima dos 38°C, dor nas articulações, tosse seca, dor de garganta, dor de cabeça, calafrios e fadiga.

Outro lado

LIVRE entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), que informou que o paciente que faleceu nesta segunda já estava com suspeita da doença desde o dia 24 de maio e que a suspeita poderá ser confirmada apenas com a realização de exame laboratorial.

Imprimir





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor ao novo decreto do porte de armas?

PARCIAL

(65) 3052-6030

redacaocopopular1@gmail.com admcopopular1@gmail.com financeiro@copopular.com.br

image